19/11/2018 - 10:22

Novembro Negro tem leitura, debate e conversa nas Bibliotecas Públicas da Bahia

Incentivar o gosto pela leitura, assim como facilitar a compreensão é o objetivo de algumas atividades realizadas por bibliotecas públicas. As programações proporcionam informações através de conteúdos que refletem sobre determinados temas e, neste mês de novembro, as pautas abordam o Dia da Consciência Negra, celebrado dia 20.

Com uma leitura dramática e adaptada do livro Histórias de Negro do historiador, do escritor Ubiratan Castro, a Cia. de Teatro da Biblioteca Infantil Monteiro Lobato (BIML/Nazaré) conta a história de personagens que não se deixam vencer facilmente, não se apresentam como vítimas, mas também não são heróis imbatíveis. A ação acontece na terça-feira (20) e no domingo (25), às 15h e 11h, respectivamente.

A Biblioteca Pública Thales de Azevedo (BPTA/CostaAzul) realiza roda de leitura, na quarta-feira (28), às 15h, com os alunos da Escola Thales de Azevedo. O livro discutido é O que o sol faz com as flores, de Rupi Kaur. “A ação é uma prática mensal e o objetivo é estimular a leitura e fortalecer o senso crítico de forma lúdica, com discussões e profissionais da área”, disse a diretora da BPTA, Ana Paula Anjos.

Na sexta-feira (30), a Biblioteca Infantil Monteiro Lobato (BIML/Nazaré) e a Biblioteca Juracy Magalhães Jr. (BJMJR-SSA/Rio Vermelho) promovem ações que abordam sobre o Novembro Negro. A BIML terá roda de conversa, às 10h, com o livro Bia na África, de Ricardo Dreguer. Em seguida, haverá uma apresentação de dança afro com os alunos do Colégio Ruy Barbosa.

Já a BJMJR-SSA realiza bate-papo com a Ialaxè Mariá Kecy, que falará sobre sua trajetória no candomblé, assim como suas origens e o centenário do Terreiro Raiz de Ayrá. Ela é sacerdotisa da cidade de São Félix.


Fonte: Ascom/ Fundação Pedro Calmon