Operação Páscoa 2024: Ibametro divulga produtos reprovados e medidas adotadas

27/03/2024

pacoa


O Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro) realizou entre os dias 19 a 27 de março a Operação Páscoa 2024. O objetivo primordial da iniciativa foi assegurar que os produtos amplamente consumidos nesta temporada fossem comercializados com a pesagem correta.


Durante a operação, técnicos  do Ibametro percorreram uma diversidade de estabelecimentos comerciais, desde supermercados até padarias de bairro, para coletar amostras dos produtos mais comercializados da Páscoa: ovos de chocolate, bombons, pescados, leite de coco, castanhas, amendoim e azeites de dendê. O foco estava na meticulosa verificação da pesagem correta, considerando não apenas o peso indicado na embalagem, mas também o peso da própria embalagem. Os ovos de Páscoa foram especialmente examinados, inclusive quanto ao conteúdo interno, como brindes e brinquedos, para garantir conformidade com os rigorosos padrões de segurança do Inmetro.


Os resultados revelaram um avanço significativo: todos os 33 tipos de ovos de Páscoa analisados atenderam às normas estabelecidas, refletindo uma melhoria notável em relação ao ano anterior. No entanto, constatou-se que 10% dos 10 tipos de pescados avaliados e 15% dos 30 produtos típicos da ceia da Semana Santa, como leite de coco, azeite de dendê, vinho e castanhas, foram reprovados devido a irregularidades na pesagem.


Além disso, durante as inspeções, foram encontradas discrepâncias em 30% dos 90 produtos embalados e pesados nos próprios estabelecimentos comerciais, como camarão seco, bacalhau, quiabo e amendoim.



O diretor-geral do Ibametro, Thales Dourado, destacou a importância dos resultados da Operação Páscoa. "Os resultados alcançados refletem o compromisso do Ibametro em garantir a confiabilidade dos produtos consumidos pelos baianos durante o período festivo da Páscoa. Estamos satisfeitos em ver a melhoria na conformidade dos produtos, o que demonstra a eficácia de nossas ações de fiscalização e o engajamento das empresas em adequar suas práticas."pascoa



Os estabelecimentos comerciais autuados serão submetidos a um processo administrativo, podendo enfrentar multas de até R$1,5 milhão, dependendo da gravidade da irregularidade e da reincidência. Essas empresas terão um prazo de dez dias para apresentar suas defesas.


O Ibametro, órgão delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) na Bahia, é uma autarquia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia (SDE).