#PauloGustavo - Projeto Lanterninha - A Escola vai ao Cinema segue até 25 de julho na Sala Walter

10/07/2024

Incentivar o encontro dos alunos de Salvador com o cinema brasileiro. Com esse propósito, o projeto Lanterninha – a escola vai o cinema inicia seu calendário de atividades que acontecerá no segundo semestre de 2024 para cerca de 6 mil alunos da rede pública de ensino.

Criado em 2008 com o intuito de fomentar o cineclubismo, formar público e estimular o pensamento crítico sobre a produção cinematográfica, o Lanterninha retoma suas atividades educativas após um período de pausa, apresentando um novo formato com ações em dois ambientes: nas escolas, onde serão realizadas aulas sobre cinema e audiovisual, e no cinema da Sala Walter da Silveira, onde será exibida uma programação de filmes seguidos por debates com convidados.

Durante os meses de julho a outubro deste ano, os alunos de escolas públicas de diferentes regiões da cidade serão convidados a mergulhar no universo do cinema. A equipe pedagógica do Lanterninha, em parceria com as escolas, seus gestores e professores, ministrará uma série de aulas sobre a história do cinema mundial, com ênfase na produção brasileira e baiana, destacando eventos, filmes e personalidades importantes nessa arte, além de promover reflexões sobre a produção de imagens e seus diversos significados. Os alunos participantes das aulas atuarão como multiplicadores desse conhecimento dentro de suas escolas, compartilhando com seus colegas as aprendizagens, referências e oportunidades de assistir e analisar filmes em grupo. As aulas serão conduzidas pelos cineastas e educadores Larissa Fulana de Tal e Ramon Coutinho.

Paralelamente às aulas, os alunos serão levados pela equipe do Lanterninha para a Walter da Silveira, uma sala de cinema pública e gratuita localizada no complexo da Biblioteca Central da Bahia, nos Barris. Serão exibidas 40 sessões de cinema com curtas, médias e longas metragens de diversas temáticas para crianças, adolescentes e adultos, incluindo os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Com curadoria das cineastas baianas Iris de Oliveira, Lara Beck e Thamires Vieira, além da pedagoga Gisela Tapioca, os filmes apresentados abordam temas variados, sempre oferecendo diferentes perspectivas e formas de perceber o mundo, estimulando debates sobre identidade, pertencimento e o papel da arte nesse contexto. As sessões contarão com a presença de representantes das escolas, da equipe do Lanterninha e de profissionais baianos convidados a contribuir para as discussões pós-exibição, que incluirão filmes produzidos no Brasil e na Bahia, com destaque para o cinema negro e independente.

A edição 2024 do Lanterninha presta homenagem ao cineasta Luiz Orlando da Silva, militante negro e cineclubista que, durante aproximadamente 40 anos - do final dos anos 1970 até seu falecimento em 2006 - foi fundamental na promoção e formação do cinema negro e baiano. Com o intuito de ampliar o acesso ao seu legado e divulgar sua contribuição essencial para a prática do cineclubismo popular em Salvador, o projeto produzirá e exibirá um curta-metragem sobre sua trajetória antes de cada sessão, dirigido por Larissa Fulana de Tal. Além do filme, a história de Luiz Orlando também será abordada em sala de aula e no fanzine distribuído ao público durante as sessões. Esse material, que apresenta curiosidades e informações sobre o universo do cinema de forma acessível e jovial, será mais uma ferramenta para conectar público, cinema e educação.

Para sua realização, o Lanterninha – a escola vai ao cinema conta com a parceria e colaboração de 12 escolas estaduais e municipais de Salvador, por meio de suas diretorias e corpos docentes.

O projeto Lanterninha foi contemplado nos Editais da Paulo Gustavo Bahia e tem apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura via Lei Paulo Gustavo, direcionada pelo Ministério da Cultura, Governo Federal. Paulo Gustavo Bahia (PGBA) foi criada para a efetivação das ações emergenciais de apoio ao setor cultural, visando cumprir a Lei Complementar no 195, de 8 de julho de 2022.

 

SERVIÇO:

Lanterninha - a escola vai ao cinema

Data de estreia: 09 de julho de 2024 - exibição para alunos da Escola Estadual Bento Gonçalves

Local: Sala Walter da Silveira 

Horário: 08h30

 

FICHA TÉCNICA:

Coordenação Geral: Maria Carolina

Coordenação de Mobilização e Comunicação: Elzinha de Abreu 

Coordenação Pedagógica: Marise Urbano e Kuma França 

Produção Executiva: Mariana Vaz

Produção de base: Eliana Mendes

Assistente de Produção: Érika Saldanha

Curadoria: Iris de Oliveira, Gisela Tapioca, Lara Beck e Thamires Vieira 

Professores Cinema: Larissa Fulana de Tal e Ramon Coutinho 

Jornalista Fanzine: Rafael Carvalho

Design Gráfico: Tiago Ribeiro

Animação marca: Dario Vetere

Monitores: Natália de Paula, Tuí Souza, Giovana Saal e Jônatas Akillah Pereira

Controller: Pedro Gonçalves

 
Equipe curta de abertura:

Direção: Larissa Fulana de tal Pesquisadora de Imagem: Anastácia Flora Motion Designer: Nilcley Santos

Sound Designer: Ítalo Alves Locução: Kuma França Ilustração: Daniel Santana

 

 

PROGRAMAÇÃO JULHO

 

DIA 09/07 - Alunos da Escola Bento Gonçalves / Fazenda Grande Manhã - 8h30:

SESSÃO NEGRITUDES I - Formação e afirmação de uma identidade negra. Por que é importante saber sobre a nossa família e de onde viemos?

E como isso nos ajuda a entender e a valorizar diferentes maneiras de viver e a nos sentirmos orgulhosos de quem somos?

MEU NOME É MALLUM - animação, 7 min direção: Luísa Copetti

DISQUE QUILOMBOLA - documentário, 13 min direção: David Reeks

AMORA ILHA - videoclipe, 6 min direção: alunos do projeto Cinema e Sal

5 FITAS - ficção, 15 min

direção: Heraldo de Deus e Vilma Martins

REBENTO - ficção, 18 min direção: Vinicius Eliziário

MEU NOME É DHYOVANNA - ficção, 10 min direção: Gabriella Magalhães

 

Tarde - 13h30:

SESSÃO NEGRITUDES II - Formação e afirmação de uma identidade negra.

Por que é importante saber sobre a nossa família e de onde viemos?

E como isso nos ajuda a entender e a valorizar diferentes maneiras de viver e a nos sentirmos orgulhosos de quem somos?

ZUMVI - documentário, 35 min direção: Iris de Oliveira

IRUN ORI - documentário experimental, 8 min direção: Juh Almeida

SÃO MARINO - documentário, 20 min direção: Leide Jacob

 

DIA 11/07 - Alunos da Escola Bento Gonçalves / Fazenda Grande Manhã - 8h30:

SESSÃO NEGRITUDES III - Formação e afirmação de uma identidade negra Por que é importante saber sobre a nossa família e de onde viemos?

E como isso nos ajuda a entender e a valorizar diferentes maneiras de viver e a nos sentirmos orgulhosos de quem somos?

MEU NOME É MALLUM - animação, 7 min direção: Luísa Copetti

ENRAIZADAS - documentário, 14 min direção: Gabriele Roza e Juliana Nascimento

DISQUE QUILOMBOLA - documentário, 13 min direção: David Reeks

IRUN ORI - documentário experimental, 8 min direção: Juh Almeida

5 FITAS - ficção, 15 min

direção: Heraldo de Deus e Vilma Martins

 

Tarde - 13h30:

SESSÃO COLETIVOS - Resistência das comunidades a partir do fortalecimento do coletivo. Nós por nós.

Qual a minha relação com o bairro onde moro? Faço parte de algum grupo (artístico, esportivo, político)? Participo de alguma associação? O que gostaria de melhorar em minha comunidade?

MUTIRÃO, O FILME - documentário, 13 min direção: Lincoln Péricles

O ARTISTA SUBURBANO - ficção, 28 min direção: Vagner Jesus e Marvin Pereira

DISQUE QUILOMBOLA - documentário, 15 min direção: David Reeks

TAMO JUNTO - Animação - 7 min direção: Pedro Conti

 

DIA 16/07 - Alunos da Escola Bento Gonçalves / Fazenda Grande Tarde - 13h30:

SESSÃO BIOGRAFIAS - Biografias, movimentos de lutas e inspirações.

Você já parou para refletir sobre quantas histórias perdidas existem ao nosso redor e como nós, de alguma forma, somos parte delas?

A VELHICE ILUMINA O VENTO - ficção, 20 min

direção: Juliana Segóvia

EM BUSCA DE LÉLIA - documentário, 15 min direção: Beatriz Vieirah

O SOM DO SILÊNCIO - ficção, 18 min direção: David Aynan

DEUS - ficção, 25 min direção: Vinicius Silva

MEU NOME É DHYOVANNA - ficção, 10 min direção: Gabriella Magalhães

 

DIA 18/07 - Alunos da Escola Padre Noberto / Alto do Cabrito Manhã (8h30) e Tarde (13h30):

SESSÃO "VAMOS, AMIGO, LUTE!"

Rupturas, determinação, liberdade, desejos, atitudes e amadurecimento.

MARINA NÃO VAI À PRAIA – ficção, 16 min

direção: Cássio Pereira dos Santos

VINIL VERDE - ficção, 16 min direção: Kleber Mendonça Filho

CONTRAGOLPE - documentário, 16 min direção: Victor Uchôa

TERRITÓRIO OCUPADO, documentário, 16 min direção: alunos do projeto Cinema e Sal

 

DIA 23/07 - Alunos da Escola Padre Noberto / Alto do Cabrito Manhã (8h30) e Tarde (13h30):

SESSÃO "O FUTURO É O PRESENTE"

Juventude, desafios, escolhas e mobilização.

MEU NOME É DHYOVANNA - ficção, 10 min direção: Gabriella Magalhães

NADA - ficção, 27 min direção: Gabriel Martins

PISCA PISCA - documentário, 17 min direção: jovens de Ferreira Gomes - Amapá

O ARTISTA SUBURBANO - ficção, 28 min direção: Vagner Jesus e Marvin Pereira

 

DIA 25/07 - Alunos das Escolas Padre Noberto (Alto do Cabrito) e Azevedo Fernandes (Pelourinho)

 

NOITE: 18h30

SESSÃO “EXISTIMOS, A QUE SERÁ QUE SE DESTINA?"

Amor, relações familiares, diversidade.

TRAVESSIA - documentário, 5 mn direção: Safira Moreira

MI MINUTO - documentário, 6 min

direção: alunos do projeto Cine en Movimiento

EU NÃO QUERO VOLTAR SOZINHO – ficção, 17 min

direção: Daniel Ribeiro

VÓ, A SENHORA É LÉSBICA? – ficção, 17 min

direção: Larissa Lima e Bruna Fonseca

A VELHICE ILUMINA O VENTO - ficção, 20 min

direção: Juliana Segóvia