Programa Água Doce (PAD)

bannerpad

  
O Programa Água Doce (PAD) é uma ação do Governo Federal, coordenada pelo Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional (MIDR) em parceria com diversas instituições federais, estaduais, municipais e sociedade civil que visa estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano por meio do aproveitamento sustentável de águas subterrâneas, incorporando cuidados ambientais e sociais na gestão de sistemas de dessalinização, buscando atender, prioritariamente, localidades rurais do Semiárido Brasileiro.
 
 
Executado por meio de parcerias com todos os estados do Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe) e Minas Gerais, o Programa possui 10 (dez) convênios em execução, com investimento de aproximadamente R$ 250 milhões de reais para fornecer água de qualidade à 1200 comunidades rurais do semiárido brasileiro.
 
 
Clique AQUI e confira a Cartilha do PAD, uma produção que reflete a necessidade da distribuição de água de qualidade nas regiões semiáridas, especialmente nas comunidades que não possuem água encanada e com altos índices de verminose.
 

 

 
PAD/Bahia

 

Em 2012, o Estado da Bahia, através da Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia (SEMA/BA), firmou convênio com o Governo Federal (SICONV 769428/2012). O PAD Bahia, que tem como meta a implantação, e gestão de 291 sistemas de dessalinização, beneficiando cerca de 160 mil pessoas, em 57 municípios, e com o investimento previsto de mais de R$ 75 milhões. A SEMA/BA é a coordenadora estadual, o Instituto de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos da Bahia (INEMA) é a interveniente, e tem como unidade executora a Companhia de Engenharia Hídrica e Saneamento da Bahia (CERB). Também conta com a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), contratada para realizar o Monitoramento e Manutenção dos sistemas implantados, com o objetivo de mantê-los funcionando gerando água de qualidade à comunidades remotas do semiárido baiano.

 

Além da SEMA, responsável pela coordenação do programa no estado, o PAD-Bahia também conta com a participação do Núcleo Estadual composto por: Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA); Companhia de Engenharia Hídrica e Saneamento da Bahia (CERB); Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR); Bahia Pesca; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA – Semiárido); Casa Civil; Secretaria da Saúde (SESAB); Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDUR); Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH); Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS); Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SEADES); Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (BAHIATER); Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS).