Projeto do Parque Urbano da Cocisa é apresentado na Sema

09/07/2024

A proposta de projeto do Parque Urbano da Cocisa foi apresentada nesta terça-feira (09), em reunião virtual que contou com a presença de representantes da Secretaria do Meio Ambiente da Bahia (Sema). A iniciativa pretende promover uma revolução social e urbanística no bairro de São Tomé de Paripe, em Salvador, transformando a área em um espaço que une lazer, cultura, educação, ciência, tecnologia e esporte.

A Diretora de Política e Planejamento Ambiental da secretaria, Luana Pimentel, destaca que a Sema pretende dar o suporte necessário a iniciativa, que também busca apoio junto a outras instâncias do Estado, como a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), a Secretaria de Turismo (SETUR) e Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDUR). Luana reforça ainda que outros encontros serão realizados com todas as partes diretamente envolvidas para avaliar pontos cruciais da iniciativa, como a viabilidade urbanística e imobiliária, uma vez que a área pertencente ao Estado.

“O projeto pretende revitalizar e requalificar uma área importantíssima da Bahia de Todos os Santos, que realmente necessita dessa intervenção do ponto de vista socioambiental. O projeto já havia sido apresentado a outras instâncias do Estado, validando a importância de requalificar esse espaço, especialmente envolvendo as comunidades tradicionais e pesqueiras”, completa.

A arquiteta Fernanda Gabriela, responsável pela elaboração das edificações do Parque Urbano, destacou que a reunião foi muito produtiva para o processo de busca de parceiros para a iniciativa e que a receptividade dos representantes da secretaria é um sinal de que o projeto está indo no caminho certo. “Ficamos felizes com a proatividade de todos da Sema, que mostraram vontade e empenho em fazer o projeto acontecer, inclusive contribuindo positivamente com dicas e encaminhamentos, a fim de viabilizar a estrutura e concretização do projeto do parque”, reforça.

Cláudia Passos, colaboradora do projeto, compartilhou sua experiência na reunião. Responsável por intermediar os encontros entre os representantes do projeto com os potenciais parceiros, ela expressou seu contentamento com o compromisso da Sema em apoiar o projeto. "Para mim, foi instigante acompanhar pessoas totalmente comprometidas com a natureza e a sustentabilidade, vibrando juntas com ideias e ajustes, mas todos com o intuito de fazer o projeto acontecer." 

Sobre o projeto

A área onde o parque será instalado está situada na Ponta da Sapoca e abrigava a antiga fábrica da Companhia de Cimento Salvador (Cocisa), inaugurada no começo do século passado.  O local, que está sem uso desde a sua desativação da fábrica, na década de 80, carrega uma memória industrial que o projeto pretende preservar, bem como mitigar os efeitos dos impactos ambientais que a região sofreu por décadas.

O projeto também prevê outras melhorias para a região, que incluem: Sustentabilidade com captação e armazenamento de água da chuva em silos; uma praça de eventos fomentando a cultura local; criação de uma área comercial para gerar novos postos de trabalho; espaços para a prática de esportes; centro de convenções com acessos por via marítima e terrestre; ópera do Arame e a construção de um oceanário.

Escola do Mar

Junto às iniciativas arquitetônicas e culturais, o projeto também prevê a iniciativa da Escola do Mar, que foca na geração de empregos, combate à fome, meio ambiente, cultura, turismo, empreendedorismo e pesquisa científica. Através da educação ambiental, a Escola do Mar almeja explorar de forma sustentável as riquezas naturais da Baía de Todos os Santos (BTS), criando polos de conhecimento e desenvolvimento regional.

A Escola do Mar irá desenvolver estudos em diversas áreas associadas ao tema "MAR", oferecendo cursos técnicos em aquicultura (cultivo de organismos aquáticos como peixes, moluscos e crustáceos), embarcações de pequeno e médio porte, turismo, meio ambiente, gastronomia e oceanografia. O projeto também dará incentivo ao empreendedorismo com a criação da Distribuidora do Mar para comercializar os produtos do curso de aquicultura. Adicionalmente, um Centro de Gastronomia será estabelecido para explorar as riquezas naturais da Baía de Todos os Santos, beneficiando a região e os municípios da área da BTS.

Anexos: